Educação Municipal de Arcoverde não figura em nenhum destaque do IDEPE 2018


O Governador Paulo Câmara (PSB) divulgou ontem o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (IDEPE), referente ao ano de 2018 e Arcoverde, apesar de ser uma cidade pólo e pregar a Educação como prioridade, não foi destaque em nenhum dos itens da avaliação das escolas municipais. O IDEPE divulgou a relação das 10 escolas que se destacaram em vários itens, desde o ensino fundamental ao ensino médio, no âmbito municipal e estadual.

Na Regional do Sertão do Moxotó/Ipanema, apenas Custódia se destacou nos melhores resultados das escolas municipais ‘Anos Iniciais do Ensino Fundamental’ com a Escola municipal José Henrique de Melo.

Já no quesito de melhores resultados nas escolas municipais ‘Anos Finais do Ensino Fundamental’ o destaque na Regional ficou por conta de duas escolas do município de Ibimirim, a Escola Municipal Major Antônio Feitosa Lima e a Escola Municipal Manoel Marlos Lins.

Em relação aos maiores crescimentos nas redes municipais ‘Anos Iniciais do Ensino Fundamental’ duas cidades da Regional se destacaram: Custódia e Inajá que ficou no 3º lugar com um crescimento de 24,99%. Em relação aos ‘Anos Finais do Ensino Fundamental’ se destacaram novamente Custódia e Sanharó. Já em relação aos melhores resultados nas redes municipais ‘Anos Finais do Ensino Fundamental’ apenas Ibimirim figurou entre as 10 mais.

Já no âmbito regional, a GRE Sertão do Moxotó/Ipanema figurou como uma de “Melhores resultados nas Gerências Regionais de Educação - Ensino Médio”, embora não tenha ficado entre as três primeiras. O primeiro lugar ficou com a Regional Vale do Capibaribe (Limoeiro) com um IDEPE de 5,49. Em segundo veio a Regional do Sertão do Sub Médio São Francisco (Floresta) com 5,27 e em terceiro Sertão do Alto Pajeú (Afogados da Ingazeira) com 5,14.

Pernambuco mais uma vez superou a média nacional, que é de 3,5, e conquistou a nota 4,7 no desenvolvimento da educação do estado em 2018, demonstrando crescimento em comparação com 2017, quando a nota foi de 4,5.
Adbox