Panorama: Autistas de Arcoverde a espera de uma lei que nunca sai do papel



No dia 1º de abril bem que poderíamos dizer que Arcoverde mudou, mudou pra melhor: tem emprego, a prefeita trabalha para o povo e não pra família, o shopping Center já empregou 1.500 pessoas, a BR 232 já foi duplicada ate Cruzeiro do Nordeste, já temos nosso Centro de Convenções, 100% dos bairros estão calçados, os animais ganharam seu centro de zoonozes e a prefeita não tem ninguém da família na prefeitura. Mas fazendo valer a data, é 1º de abril, é tudo mentira. Como mentira seriam os argumentos da prefeitura para, um ano depois de aprovadas as leis, ainda não ter feito a sinalização dos órgãos públicos, e cobrado dos privados, com a marca do Autismo. Amanhã, dia 2 de abril, comemora-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Duas leis, uma da vereadora Zirleide Monteiro e outra do vereador Wherverton Siqueira (Siqueirinha), obriga a prefeitura a sinalizar os locais públicos com a marca do autismo e a confeccionar e entregar uma carteirinha de identificação garantindo direitos a essas pessoas. Passado um ano da aprovação das leis, nada saiu do papel; saiu sim, da Secretaria de Assistência Social, que já trocou de secretárias várias vezes, mas uma simples sinalização, uma lei que beneficia essas pessoas especiais, não consegue ser colocada em prática, não faz e fica por isso mesmo. Lembrando que a prefeitura fez agora a pouco uma licitação para contratar uma agência de publicidade, a mesma de 2013 (coincidência?), ao valor de quase um milhão de reais (R$ 800 mil). A vereadora Zirleide levou o caso ao Ministério Público, esperamos que os pais dos autistas não tenham que passar mais um ano a espera de que a lei seja cumprida. Afinal, lei é para cumprir ou não? Em Arcoverde a segunda opção é a que mais prevalece.
Adbox