Prefeitura da Pedra atrasa salários de centenas de contratados


Centenas de servidores contratados da prefeitura da Pedra estão sofrendo às vésperas da chegada do final de ano. Enquanto prefeitura vizinhas, como a de Venturosa, anuncia a antecipação de pagamentos dos salários de outubro para sábado passado, ou seja, dez dias antes do final do mês, na Pedra a realidade do descaso começa a afetar o comércio local.

O problema que afeta os funcionários contratados já está chegando a dois meses e também atinge uma categoria denominada de "voluntários" que recebem cerca de R$ 300 mensais e há meses não veem a cor do dinheiro. Não bastasse isso, garis, que segundo os vereadores da oposição ao prefeito Osório Filho (PSB) recebem apenas R$ 400, estão há dois meses sem esse vultuoso dinheiro.

Para o ex-secretário de Governo da Pedra, Popó Vaz, a situação que o funcionalismo vive hoje “está na falta de prioridades no gasto com dinheiro público, na falta de efetividade e acima de tudo na incompetência. Era essa a nova política que o povo queria nas urnas? Era esse o novo modelo de gestão que atrasa salários”? Pelo menos 80% dos contratados estão sem receber seus vencimentos em dia, apenas uns poucos privilegiados estão podendo andar com dinheiro no bolso, revela Vaz.

Para o vereador Erick Tenório, os pedrenses estão sofrendo com a tal “nova política”. São salários atrasados, estradas acabadas, falta de médicos nos postos de saúde, galerias estouradas, um total abandono, revelou o parlamentar. De acordo com Erick, esse é um “governo que vive da ostentação, com os salários do prefeito e de sua elite em dia enquanto os salários dos pobres estão atrasados.

Segundo os parlamentares da oposição, para vários comerciantes os salários atrasados e o clima de incerteza sobre a capacidade da prefeitura da Pedra de honrar os pagamentos vem deixando apreensivos o comércio que aposta nas festividades de fim de ano para respirar. “Do jeito que está indo, vamos ter um Natal fraco, já que boa parte de nossos consumidores são servidores públicos”, disse um comerciante da cidade.

Adbox